Nova Enquete (Subjetiva)

SER MODERNO ESTÁ LIGADO NECESSARIAMENTE AO QUE É NOVO,  ATUAL?

interrogacao.thumbnail Responda a pergunta como um comentário, coloque nome e sala a qual pertence. A enquete ficará aqui até nova postagem, e tambem estará acessível na coluna ao lado na Gedget “Enquete”,…Participem !!!

20 comentários:

Aline Moura, 1º B 14 de agosto de 2009 13:56  

Acredito que sim, Shara, pois para mim a modernidade não está ligada somente ao rótulo (roupa, cabelo etc), é também uma atitude, uma postura que o indivíduo adota. O moderno está sempre aberto ÀS NOVAS tendências, ÀS NOVAS formas de pensar, ao que pinta de NOVO na sua sociedade. É aquele não se congela no tempo e no espaço, portanto, é atual.

shara jane 14 de agosto de 2009 19:47  

Ok Aline! Procure perguntar as pessoas próximas a voce o que é moderno para elas. Na próxima aula, discutiremos os seus achados e de seus amigos. Beijo e obrigada por ter participado.

Tallys 15 de agosto de 2009 16:47  

Primeiro gostaria de me desculpar por estar comentando embora não seja do primeiro período(não tenho certeza se pode). Mas levando em conta o grande apreço que tenho pela sociologia(e pelas pessoas desse blog)deixo aqui minha humilde opinião sobre o assunto.
Bom, a palavra "necessariamente" constantemente causa confusão em nossos juízos. Para afirmarmos que ser moderno é necessariamente ligado ao que é novo, se faz imprescindível saber o que significa ser moderno. Acredito que ser moderno no mundo atual constitui-se em um paradoxo dicotômico, uma vez que tanto valores atuais quanto antigos se contrapõem. Seria algo que une as pessoas ao mesmo tempo que as desune, que constrói enquanto descontrói . Podemos notar esse aspecto em nossa sociedade observando por exemplo um jovem de 19 anos que se veste com roupas de quem tem 70(ou vice-versa. Levando em conta esse significado, penso que não necessariamente encontra-se ligado moderno apenas ao que é novo ou atual.
Um abraço a todos os alunos, monitores e professora. Espero que consigam tirar o máximo proveito dessa matéria fascinante que é a Sociologia Jurídica.

shara jane 15 de agosto de 2009 21:47  

È claro que voce pode participar sempre Tallys, o blog é feito para quem se senti a vontade de participar. E sua contribuição será sempre bem vinda em especial porque é pertinente. Um abraço.

Lívio 1º B 16 de agosto de 2009 19:07  

A palavra "Necessariamente" sempre traz dificuldades pra formar uma opinião concreta entre o sim e o não.
mas ai vai minha opinião:

Não Necessariamente, pois podemos ser modernos (celulares,cabelo e outras necessidades do dia a dia) e termos costumes antigos, herdados da familia, e nem por isso, deixamos de ser abertos as novas tendencias.
é adotar as novas sem abrir mão das velhas. (desde que essas sejam indispensáveis...)

Daniella Eulálio 1°A 17 de agosto de 2009 10:54  

Não necessariamente, pois ser moderno é vivenciar algo novo e que esse "novo" tenha relação com o passado.

Rosy 17 de agosto de 2009 12:31  
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosy 17 de agosto de 2009 12:36  

1ºB
Acredito q não seria o "novo", q seria o velho modificado, reformulado. Sendo este um costume, pensamento, estilo...

Francis Alberty 1°A 17 de agosto de 2009 14:50  

Ao meu ver ser moderno se liga a algo inovador, novo. Contudo, o que é velho também se relaciona a modernidade quando se aproveita, por exemplo, um determinado um produto e apenas muda ele em parte(s), buscando revivê-lo com um gostinho diferente, atentendo novamente as tendências atuais. Portanto, ser moderno está ligado ao que é novo, porém, o velho também se liga ao ser moderno, pois em parte o que se é atualizado foi formado pelo velho com uma idéia inovadora que procura chamar a atenção à gosto da sociedade. Profa. Shara Jane, quero agradecê-la por este espaço e dizer que adorei a oportunidade e sempre que surgir outras estarei disposto a participar e interagir com juntamente com demais colegas acima. Beijos e muitíssimo obrigado!

Gerson Reis 1ºB 18 de agosto de 2009 08:37  

Acredito que para ser algo Moderno, é algo que já se desprendeu do cotidiano, do normal, da ''mesmice''.Para cada, todos são modernos, depende do seu ponto de vista e da sociedade em que esse ser está inserido. abraços!

Feitosa204 18 de agosto de 2009 18:49  

Depois da aula de hoje fica bem mais facil conjecturar...
O moderno esta bem mais relacionado a inovar. Existem coisas novas que nao inovam?! acho que sim, mas me faltam exemplos agora. "Inovar: palavra derivada do termo latino innovatio, se refere a uma idéia, método ou objeto que é criado e que pouco se parece com padrões anteriores." Portanto exprime a paradoxal relacao entre o vivido, antigo, passado...e o novo que inova, o projeto de mudança que gera expectativas...
Esau, 1D

Feitosa204 18 de agosto de 2009 19:07  

Pronto...achei um bom exemplo daquilo que é novo...porem nao inova...em outras palavras: nao se faz moderno.
Trazendo um pouco pra minha outra area de formacao, a Farmacia. As vezes um grande laboratorio altera um medicamento so para a patente nao ser quebrada, cria uma nova molecula. Porem nao maioria das vezes essa alteracao nao leva a diferenca pratica nenhuma, nao melhora, nao piora, nao mudam as caracteristicas...Portanto...algo novo que nao inova, algo novo que nao é moderno

Joice 19 de agosto de 2009 08:09  

muito bem Esau...gostei das assertivas...

Joice 19 de agosto de 2009 08:15  

Após nossa discussão em sala sobre o que é moderno, percebo que o moderno é contraditório, relativo, efêmero...causando em muitas pessoas um sentimento de angústia, por estar sempre na luta entre o velho e o novo...a constante busca no inovador..

Profa. Shara Jane 19 de agosto de 2009 13:22  

Muito bem queridos alunos pertinentes! Fico imensamente feliz de que voces tenham entendido nossa enquete. Realmente, ser moderno na contemporaneidade é viver em muitos muitos ao mesmo tempo. Uma multiplicidade, portanto. Isso é legal, o que precisamos ter cuidado é com a captura do capitalismo. Tenhamos cuidado pra não sermos presa fácil e nos tornamos pessoas que lidam com seus signos com dicernimento e principalmente resistente. A grande pergunta é: Como criar para si um corpo que escapa a tantas armadilhas? É preciso perceber que em meio ao nosso tempo, podemos sim inventar outros jeitos de viver, são muitas as possibilidades. Um beijão.

Patrícia Tomaz, Monitora do 1º C 19 de agosto de 2009 17:02  

Ser moderno é viver num mundo "onde tudo que é sólido se desmancha no ar", onde não existe verdades absolutas. ESAÚ, você "inovou" no conceito. Como a JOICE e a professora SHARA, adorei seu comentário. Beijão.

Feitosa204 20 de agosto de 2009 09:48  

Valeu...bjao

Esau, 1D..

vinicius costa 21 de agosto de 2009 03:08  

A pergunta é pertinente. Nós vivemos em um mundo totalmente paradoxal, então essa palavra "atual" nos remete a uma globalização desenhada por uma exotica paisagem, ou seja, não preciso ir longe não,´na propria cidade vc observa o "atual" e o "antigo", que neste contexto que quero dizer é atraso social. Pois bem, ser moderno, é ser multicutural, tem varios gostos, é ser "ecletico", é vc usar um tenis da marca nike e usar um colar feito de bambú produzido por indios da amazonia que não sabem nem ler.

Anônimo 21 de agosto de 2009 07:07  

Ser moderno é ter coragem, coragem para quebrar entre outras coisas as barreiras do tradicionalismo.
" Nayron Rangel " 1ºC

Anônimo 29 de agosto de 2009 11:50  

prefiro não comentar
Cop´pelia

Postar um comentário

Enlinhando comentários

Apresentacão

Este blog foi criado para dar vazão a nossa arte de criar argumentos sócio-jurídicos. Queremos celebrar a voz humana. Libertá-la de quaisquer amarras. Por isso, não tenha medo, neste espaço, de dizer o que sente, o que pensa e o que faz! Nossas aulas serão ainda mais valiosas se você partilhar conosco suas idéias, conceitos e jeitos de ser e viver. Por isso não se faça de rogado(a), tire as sandálias, se assente e ocupe um lugar entre nós. Porque a celebração da voz humana quando “[...] é verdadeira, quando nasce da necessidade de dizer [...] não encontra quem a detenha. Se lhe negam a boca, ela fala pelas mãos, ou pelos olhos, ou pelos poros, ou por onde for. Porque todos, todos, temos algo a dizer aos outros, alguma coisa, alguma palavra que merece ser celebrada ou perdoada.” (Eduardo Galeano).