Caracterização da Sociologia (Galliano) (Todos)

‘’Vamos nos entrelaçar na Sociologia Jurídica, apreciando esse texto de Galliano, exposto em sala de aula pela Professora Shara Jane! Ao término da leitura, explanem seus comentários sobre o que entenderam e suas respectivas dúvidas!” [ Monitores Leonardo, Patrícia e Andréa ]

GALLIANO

clip_image001 SOCIOLOGIA – palavra híbrida criada pelo Auguste Comte, em 1839.

Sócio – latim e Logos – grego. Significa o estudo da sociedade.

  • O que é sociedade? O que se tem em mente é sempre a idéia de homens (seres humanos) em interdependência.
  • A noção de interdependência – os homens não vivem isolados, mas juntos; à formação de agrupamentos estáveis onde se dá o encontro do homem com o homem; ao estabelecimento de relações de cooperação, luta e domínio entre os homens no interior desses estabelecimentos; e o desenvolvimento ou destruição das culturas humanas que decorrem de tais relações.

SOCIOLOGIA É O ESTUDO DOS HOMENS EM INTERDEPENDÊNCIA:

ist2_2773043_city_people

  • A interdependência nos remete a indivíduos em ação.
  • Por meio de suas ações os homens estabelecem múltiplas relações entre si, na medida em que as ações de um afetam outros e os levam a também a agir. A ação individual assume característica de ação social. ELOS QUE FORMAM UMA CADEIA DE AÇOES SOCIAIS.

clip_image001[1] ORGANIZAÇÃO SOCIAL

MAS O QUE É ESSE CONHECIMENTO PRÉVIO QUE NOS PERMITE INFERIR RELAÇÕES A PARTIR DA AÇÃO OBSERVÁVEL? ESTE CONHECIMENTO É POSSÍVEL:

  • PORQUE EXISTEM NORMAS – PADRÕES SOCIAIS QUE SÃO CUMPRIDAS PELA MAIORIA DOS CASOS, DE MODO QUE O COMPORTAMENTO PREVISTO PELAS NORMAS CORRESPONDEM ÀS AÇÕES EFETIVAS DE MILHARES DE PESSOAS EM SITUAÇÕES ANTERIORES.
  • ALÉM DISSO É A EXISTENCIA DE NORMAS, QUE PERMITE A AÇÃO INDIVIDUAL SE CARACTERIZAR COMO AÇÃO SOCIAL, POR MEIO DA QUAL OS INDIVIDUOS SE RELACIONAM COMO MEMBROS DE UM DADO AGRUPAMENTO SOCIAL.
  • A EXISTÊNCIA DE NORMAS COMPARTILHADAS E CONFIRMADAS PELOS MEMBROS DE UM AGRUPAMENTO, REVELA O CONJUNTO DE AÇÕES SOCIAIS QUE SE DESENROLAM NESSE AGRUPAMENTO EM DADO MOMENTO CONSTITUINDO SUA ORGANIZAÇÃO SOCIAL.

clip_image001[2] RECIPROCIDADE

  • Não há organização duradoura se pelo menos outro requisito geral seja preenchido: que os direitos e obrigações decorrentes das normas sociais sejam sempre recíprocos, vale dizer, que impliquem sempre uma relação de dar e receber em troca.

Ex: relações pais e filhos, trocas de presentes no Natal, mutirão, na aliança entre povos autônomos para destruir inimigo comum, ajuda financeira entre povos, nas relações de chefia e de dominação,
  • A RECIPROCIDADE NÃO É O ÚNICO PRINCÍPIO QUE POSSIBILITA A ORGANIZAÇÃO DE UMA SOCIEDADE – NO SENTIDO DE TORNAR DURADOURA SUAS RELAÇÕES. A COERÇÃO, ISTO É, A FORÇA E A AMEAÇA – também o são, entretanto há o mínimo de reciprocidade nessas relações para que o domínio se mantenha, embora seja relações instáveis com ameaça permanente de dissolução da organização através das fugas e levantes.

Muitas vezes deixamos de perceber a existência da reciprocidade numa organização social porque não se encaixa em nossa escala de valores particular.

clip_image001[3] ESTABILIDADE E MUDANÇA SOCIAL

  • Pelo fato de seguirmos as normas ou regras, as ações sociais se tornam previsíveis. É o seu cumprimento que torna a vida social estável.
  • Os desvios das normas é fator de desordem social e dependendo do seu grau e natureza podem acarretar mudanças sociais.

HÁ VÁRIAS MANEIRAS DE DESVIOS DE NORMAS.

  • A RELATIVA FREQUENCIA COM QUE A NORMA DA FIDELIDADE CONJUGAL É DESOBEDECIDA PODE INDICAR A EXISTENCIA DE PROBLEMAS NÃO RESOLVIDOS NA ORGANIZAÇÃO SOCIAL. EM SITUAÇÕES CRITICAS, A PERCEPÇÃO DESSES PROBLEMAS LEVA OS INDIVIDUOS A ENCARAR OS DESVIOS DAS NORMAS NÃO APENAS COMO POSSIVEL, MAS COMO NECESSÁRIO, INCLUSIVE LEVANDO A MUDANÇAS SIGNIFICATIVAS NA ORGANIZAÇAO SOCIAL COMPATÍVEIS A NECESSIDADE NÃO APENAS DE UM INDIVIDUO MAS TAMBÉM DE UM GRUPO SIGNIFICATIVO. NESSE CASO, O DESVIO DAS NORMAS SE ASSOCIA A UM DESEJO CONSCIENTE DE MUDANÇA SOCIAL.

OS DESVIOS MOSTRAM O QUE AS REGRAS NÃO SÃO :

- NÃO SÃO RÍGIDAS,

- NÃO PREVEEM NOS MINIMOS DETALHES DE TODAS AS CIRCUNSTANCIAS DA VIDA SOCIAL,

- NEM FORMAM SISTEMAS PERFEITAMENTE COERENTES.

· ASSIM, A TODA HORA ENFRENTAMOS SITUAÇÕES EM QUE SÓ NÓS MESMOS PODEMOS ESCOLHER ENTRE AGIR DESSA OU DAQUELA MANEIRA, SEJA PORQUE AS NORMAS ESTABELECIDAS SÃO FLEXÍVEIS O BASTANTE, SEJA PORQUE SÃO MUITO VAGAS OU OMISSAS, SEJA PORQUE SÃO CONFLITANTES UMAS COM AS OUTRAS.

· SÓ O TEMPO, A EXPERIÊNCIA, A POSIÇAO SOCIAL DOS QUE SE DESVIAM DAS NORMAS E AS NECESSIDADES GERAIS DA SOCIEDADE DECIDIRÃO SE UM DADO DESVIO SERÁ OU NÃO ACEITO, DARÁ OU NÃO ORIGEM A MUDANÇAS NA ORGANIZAÇÃO SOCIAL.

clip_image001[4] SOCIOLOGIA: ESTUDO DA ORDEM E DA DESORDEM.

· A SOCIOLOGIA SE PREOCUPA EM DESCOBRIR, DESCREVER E COMPREENDER A ORDEM QUE SE MANIFESTA NA VIDA SOCIAL ISSO NÃO SIGNIFICA DIZER QUE A VIDA SOCIAL É ALGO ESTÁTICO. AO CONTRÁRIO, É ALGO EM PERMANENTE MODIFICAÇÃO. “HÁ SEMPRE GRUPOS NOVOS SURGINDO E OUTROS DESAPARECENDO, COMO HÁ TAMBÉM OS QUE PERMANECEM NA MEDIDA EM QUE PASSAM POR MUDANÇAS.”P. 15.

“A EXISTENCIA DA VIDA SOCIAL ORGANIZADA SUPOE A OBEDIENCIA A NORMAS, MAS TAMBÉM ENVOLVE UMA VARIEDADE DE DESVIOS DAS NORMAS, OU SEJA, DE AÇOES TENDENTES A MUDAR DE ALGUMA FORMA A ORGANIZAÇÃO SOCIAL. EM OUTRAS PALAVRAS, A EXISTENCIA DE ORDEM SOCIAL NÃO EXCLUI A EXISTENCIA DE DESORDEM.

clip_image001[5] SOCIOLOGIA: CIENCIA DOS GRUPOS SOCIAIS.

“A interdependência humana significa basicamente o inter-relacionamento dos indivíduos por meio de suas ações sociais. Existe organização social na medida em que essa ações sejam orientadas por normas, que os indivíduos podem seguir ou desrespeitar. Na primeira hipótese, contribuem para manter a ordem social; na segunda, provocam a desordem.”

O último aspecto da interdependência diz respeito ao conceito de grupo social.

O que é um grupo social? Para ser um grupo tem que:

1. POSSUIR RELAÇÕES ESTÁVEIS E DURADOURAS.

2. DEVEM TER EM CERTO GRAU RELAÇÕES DE COOPERAÇÃO. Pode haver situações de conflito mas é preciso ter um mínimo de cooperação em vistas a certos objetivos. Ex: os detentos podem viver em situação de conflito mas devem manter o mínimo de cooperação para suportar aquela situação.

3. A cooperação diz respeito a existência de normas que orientem as ações dos indivíduos.

4. DISTINGUIR OS QUE FAZEM PARTE DELE, DAQUELES QUE NÃO FAZEM PARTE DELE.

clip_image001[6] GRUPO E INDIVIDUO :

“Os grupos sociais são formados de indivíduo. Rigorosamente falando, no entanto, um indivíduo só integra um grupo na qualidade de membro do grupo. (...) O que estamos afirmando é que um grupo nunca absorve totalmente o tempo, as preocupações e a energia de cada um dos seus membros. (...) Vale dizer, enquanto indivíduo você divide sua atividade entre vários grupos sociais, e só é capaz de fazer parte de todos eles porque não é inteiramente absorvido por nenhum.” P.18

Mas pode ser que um dos grupos lhe absorva mais como, por exemplo, no trabalho pode lhe identificar como o flamenguista doente, o que não deixe de influenciar o ambiente de trabalho.

O reconhecimento dessas múltiplas influências permite esclarecer melhor a definição de grupo social com sistema de relações sociais.

“(...) certo número de pessoas não forma um grupo pelo simples fato de estarem juntos. Da mesma forma, um grupo não deixa de existir só porque seus membros estão dispersos.” P.19

“Esqueçamos um pouco as torcidas organizadas para pensar no próprio time de futebol. Os vinte e poucos jogadores que fazem parte desse tipo de grupo (além de técnico, preparador físico e outros elementos) não ficam, naturalmente, o tempo inteiro reunidos. Entre uma concentração e outra, o time se dispersa e os jogadores vão para casa. Se forem bons jogadores, no entanto, não deixarão de seguir certas normas: não abusarão do fumo, da bebida e da comida, pra manter a forma; deitarão cedo pra se apresentar descansados nos treinos, e assim adiante. Desse modo, mesmo disperso, o time não deixa de existir, pois a qualquer momento os jogadores estarão agindo ou poderão agir como membros desse grupo.” P. 19.

clip_image001[7] GRUPO E SUBGRUPO p. 19- 21

Os grupos não existem lado a lado, mas se interpenetram. Com efeito, no interior de cada grupo social é geralmente possível identificar grupos menores ou subgrupos.

O exemplo dado no livro mostrava que o grupo estava formado além da divisão oficial, pois havia a formação de panelinhas. Havia então uma formação de grupo mais completa porque fugia a determinação estruturada oficial, havendo a formação de dois subgrupos, inclusive, rivais entre si. Neste caso um sub-grupo pode interferir nas normas do grupo, inclusive criando uma sub-cultura.

“Um subgrupo é sempre um grupo dentro de um grupo maior. Todos os membros do subgrupo fazem parte também do grupo em que ele está incluído, e a participação de um indivíduo num subgrupo deve ser vista como um aspecto de sua participação no próprio grupo.” P. 21

clip_image001[8] GRUPO E SOCIEDADE

A Sociedade é um grupo social. Mas para além das suas características de durabilidade, cooperação e obediência a normas específicas, a sociedade possui características específicas. Para ser sociedade precisa:

a) Definição territorial :

“Toda sociedade é um grupo territorial, ou seja, sua existência está ligada a um território definido. Isto não significa que todo grupo territorial – bairro, cidade, estado – seja necessariamente uma sociedade. (...) não confundir sociedade com unidade político-administrativa. (...) há sociedades nômades que nunca se fixam num local determinado do território. Mas não deixam de ser sociedade – portanto, grupos territoriais – já que todos os seus deslocamentos se dão dentro de um território definido, mesmo que este não tenha limites político-administrativos muito preciso.”p. 21

clip_image002

b) Manutenção pela reprodução social:

“As sociedades mantêm seu contingente humano fundamentalmente por meio da reprodução sexual.” P. 21

c) Cultura auto-suficiente :

“(...) Tylor define cultura como ‘aquele todo complexo que inclui conhecimento, crença, arte, moral, lei, costume e outras capacidades adquiridas pelo homem como membro da sociedade’. (...) Dissemos, porém, que as sociedades não são apenas grupos dotados de uma cultura particular, mas que são grupos dotados de cultura auto-suficiente. Isto significa que a cultura de uma sociedade inclui elementos suficientemente diversificado para atender às exigências de sobrevivência do grupo em todos os aspectos da vida social.” P. 22

Ex: as tribos indígenas, mesmo as mais isoladas, possuem capciade de atender a todo as necessidades da vida social, permitindo, sem influências externas, a continuidade da organização social. P. 22

d) Independência:

“Dos três itens anteriores decorre a última característica relevante das sociedades, que é a independência. Isto implica que uma sociedade nunca é um subgrupo de um grupo mais abrangente.” P. 22-23

clip_image001[9] A IMPORTÂNCIA DA SOCIEDADE. P.23

“As características acima mencionadas nos dão a dimensão exata da importância da sociedade enquanto grupo social. O relacionamento social da quase totalidade das pessoas ocorre no interior de uma sociedade. Vale dizer, a interdependência humana decorre diretamente da existência desse tipo de grupo social.”

GALLIANO. “Sociologia: caracterização geral”. In: Introdução à Sociologia. São Paulo: editora Harbra Ltda, 1986.p.5-23.

Para fazer o download do Doc. Word clique em:

Download

16 comentários:

Camila Albano 6 de agosto de 2009 10:09  

Isso é que é monitoria!!
=DD

Anônimo 6 de agosto de 2009 15:56  

tia Pati!! (kkkkk)

vc é dez!! parabéns!! sucesso

Priscila Ariza 6 de agosto de 2009 18:28  

Parabéns para a minha amiga Patrícia....nos conhecemos nas aulas de extensão de Direitos humanos.....saudades...bj

Priscila Ariza 6 de agosto de 2009 18:33  

Parabéns também ao meu grande amigo Leo...rapaz cem por cento! Com certeza contribuirá como monitor da querida professora Shara, pois é um aluno aplicado. Abraços!

mayfiljac 7 de agosto de 2009 20:41  
Este comentário foi removido pelo autor.
mayfiljac 7 de agosto de 2009 20:50  

Fazendo-se uma análise geral do texto, percebemos q o mesmo trata sobre a organização da sociedade, onde as normas que organizam a mesma, tornam previsivel o comportamento dos individuos que a compõem, mas a medida q essas normas deixam de ser cumpridas, a ordem social se modifica, causando assim, uma desordem. A sociologia, que estuda os homens em interdependência, vem observar essa instabilidade de ordem e desordem social, percebendo todo esse movimento e ambiente em constante transformação. O texto discorre ainda, sobre os grupos sociais e suas implicações. Vimos também as principais características da sociedade como grupo social, que são: Definição territorial; Manutenção pela reprodução social; Cultura auto-suficiente; e Independência. Finalizando, podemos afirmar que o texto do Galliano foi uma ótima escolha para o estudo dessa disciplina.
Mayara

Patrícia Tomaz, Monitora do 1º C 8 de agosto de 2009 15:49  

Camila você ainda é minha monitora!!! Priscila adoro você! Também sinto saudades!!! Mayara adorei seu texto. Captou tudo! Parabéns!!! Continue escrevendo. Beijão a todos.

Thayssa Ribeiro 1° "C" 9 de agosto de 2009 14:26  

Realmente Mayara muito boa a síntese! Quando você fala: "mas a medida q essas normas deixam de ser cumpridas." Acredita-se que normas foram feitas para serem quebradas. Só a sociologia para nos esplicar certas sintuações. Eita todo mundo enchendo a bola da monitora! rsrs... Ela é otima mesmo tá de parabéns!!!

Rafael 1° A 10 de agosto de 2009 17:25  

A previsibilidade apontada por Mayara, decorre também do processo de reciprocidade envolvido nas relações de interdependência humana. Esse processo é regido pelas normas de conduta ou normas sociais que garantem a segurança jurídica da sociedade em troca do comportamento "aceitável" do individuo.

Patrícia Tomaz, Monitora do 1º C 12 de agosto de 2009 15:17  

PRISCILA, THAYSSA, MAYARA e RAFAEL, é muito bom ter vocês conosco. Participem sempre! Beijão.

Suzanne 1º "C" 18 de agosto de 2009 09:08  

No estudo do texto de Galliano sobre a caracterização da Sociologia pudemos refletir muito as nossas ações diárias quanto à questão das normas,da ordem e desordem.Nem sempre algo que nos pareça desordem para outra pessoa seja isso,pois vai muito do que o individuo tem dentro de si, do que ele considera certo ou errado,sua aprendizagem,seu convívio com outras pessoas e seus valores.
Obrigada por estar presente nas nossas aulas compartilhando um pouco do seu conhecimneto conosco.
Bjs

cabeção 18 de outubro de 2009 12:46  

uma bosta este site, procurem ler fazer outro

Beatriz A. A. Kesttel 18 de outubro de 2009 12:58  

Meu nome é Beatriz, sou professora de sociologia e artes e sei que quem fez este site, deveria estar apto ou que entendesse mais ou menos do assunto. Mas pelo que li, achei de extrema dificuldade, de entender a sociologia, fora que muito do que está escrito não é veridico, acho que para fazer um site, com essa disciplina tão bonita, deveria ter pessoas mais responsáveis, a frente deste site. Por favor informa-se mais, estude muito mais, impenha-se, obrigada!

Anônimo 23 de setembro de 2011 08:16  

Não basta ser só uma simples professora para ser capaz de entender tão facilmente essa disciplina tão dificil de ser compreendida, mas senhorita Beatriz, sou aluno da PROFESSORA DOUTORA SHARA JANE e digo que ela se garante no que fala...é muito segura de si e ainda é super dinâmica, quem deveria ser mais responsável era vc, por postar um comentário tão mediocre. UFPI NA VEA!

Anônimo 7 de abril de 2013 03:52  

Wе аre а gгouρ of volunteers and oρеning a new schemе in ouг cοmmunity.

Үоur webѕіte pгoνiԁеd us wіth vаluable info tо
ωoгk оn. Yοu hаνe donе
аn imρreѕsive job and οur ωholе cοmmunitу ωill be thankful to you.


Μy page payday loans

Anônimo 13 de abril de 2013 23:32  

Very niсe wгite-up. I аbsolutely appreciatе this sіtе.
Kеep writіng!

my webpage - payday loans

Postar um comentário

Enlinhando comentários

Apresentacão

Este blog foi criado para dar vazão a nossa arte de criar argumentos sócio-jurídicos. Queremos celebrar a voz humana. Libertá-la de quaisquer amarras. Por isso, não tenha medo, neste espaço, de dizer o que sente, o que pensa e o que faz! Nossas aulas serão ainda mais valiosas se você partilhar conosco suas idéias, conceitos e jeitos de ser e viver. Por isso não se faça de rogado(a), tire as sandálias, se assente e ocupe um lugar entre nós. Porque a celebração da voz humana quando “[...] é verdadeira, quando nasce da necessidade de dizer [...] não encontra quem a detenha. Se lhe negam a boca, ela fala pelas mãos, ou pelos olhos, ou pelos poros, ou por onde for. Porque todos, todos, temos algo a dizer aos outros, alguma coisa, alguma palavra que merece ser celebrada ou perdoada.” (Eduardo Galeano).